Falece frei Tito Figueirôa de Medeiros aos 79 anos, compositor de música litúrgica

Faleceu sábado, dia 28 de março, em Cabo de Santo Agostinho, região metropolitana do Recife (PE), o frei Tito Figueirôa de Medeiros, em decorrência de problemas cardíacos, aos 79 anos de idade. Frei Tito pertencia à Ordem dos Irmãos da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo (Frades Carmelitas) e somava 55 anos de sacerdócio.

Frei Tito colaborou com diversas composições incluídas no Hinário Litúrgico da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Com ampla formação musical, organista e compositor, nos anos 1960-1970 frei Tito colaborou com a renovação da música litúrgica nacional, pertencendo à geração de pioneiros da música litúrgica no Brasil. Teve composições publicadas pelas Fichas de Canto Pastoral da Comissão Arquidiocesana de Música Sacra do Rio de Janeiro e, depois, pelo Departamento de Liturgia do Regional Nordeste 2 da CNBB, junto com Nicolau Vale, Sílvio Milanez, Reginaldo Veloso e outros. Entre suas composições no Hinário Litúrgico da CNBB, destaca-se a conhecida melodia da versão popular do Precônio Pascal “Exulte de alegria dos anjos a multidão”, em parceria com Reginaldo Veloso.

Frei Tito Figueirôa era doutor em Ciências Humanas e Antropologia pelo Museu Nacional, com pós-doutorado pela Universidade de Brasília (UnB). Membro de conselhos culturais e de preservação do patrimônio histórico no estado de Pernambuco, frei Tito atuou como professor e pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) em cursos de graduação e na pós-graduação em Antropologia, e professor convidado da Universidade Urbaniana de Roma. Desenvolveu pesquisas sobre antropologia da religião, patrimônio cultural e antropologia urbana, vida religiosa urbana, sincretismo religioso.

O religioso também dedicou-se à divulgação da espiritualidade carmelitana, sobretudo entre o laicato. Atuou ainda como agente do ecumenismo e diálogo inter-religioso na arquidiocese de Olinda e Recife. Escritor, publicou diversos livros, dentre os quais “Frei Caneca: vida e escritos”, uma de suas obras mais recentes.

 

Com informações do frei Wanderson Luiz Freitas, O.Carm.

Share This