“Somos todos Igreja”, disse Dom Ricardo Hoepers em encontro com movimentos eclesiais

Representantes de 16 movimentos eclesiais estiveram neste sábado (25), em Brasília, para discutir iniciativas que integrem as diversas ações evangelizadoras voltadas para a família em todo o país. Esta é a quarta edição do encontro promovido pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF).

Na abertura do encontro, o bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão, dom Ricardo Hoepers, ressaltou a necessidade de promover a comunhão entre as diversas realidades. “Estamos nos articulando para caminhar juntos. Todos na mesma barca. Para tentar aperfeiçoar o caminho, qualificar nossa equipe e trabalhar como Igreja”, destacou.

Dom Ricardo ainda recordou diversos momentos em que o tema da família ganhou destaque na Igreja, especialmente com os documentos Familiaris Consortio e a Exortação Apostólica Amoris Laetitia. “Devemos superar nossas diferenças internas e trabalhar em comunhão. Todo o material que temos elaborado em conjunto, isso tudo é nosso, da Igreja do Brasil, em prol da família, que está tão fragilizada nestes tempos”, avaliou. “A nossa intenção é que este encontro seja o primeiro sinal de comunhão. Somos todos Pastoral Familiar. Somos todos Igreja”, completou o bispo de Rio Grande.

Dom Bruno Versari, bispo de Campo Mourão (PR) e membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, reforçou que a evangelização depende de todos nós, como uma equipe. “Há tantos carismas bonitos. Estamos encantados com cada um. Temos que ter a capacidade de jogar juntos. Se estivermos dividos, mais fracos ficamos”, disse. “Isso forma a Pastoral Familiar. Formamos a Igreja e Jesus é o Senhor. É por ele que vale a pena e por ele que devemos jogar e formar um time coeso”, continuou.

Agradecimento

Por sua vez, o assessor Nacional da Pastoral Familiar, Pe. Crispim Guimarães, agradeceu a disponibilidade dos participantes para trabalhar em conjunto com toda a Igreja Católica no Brasil. “Temos a preocupação e a alegria de poder contar com a vossa presença para partilhar as vossas experiências de trabalho na evangelização das famílias. Começamos com sete movimentos, em 2020, e hoje estamos 16 realidades e serviços. É um grande dom para a Igreja Católica”, destacou.

Pe. Crispim também lembrou a participação de diversos movimentos e realidades na elaboração de materiais da Pastoral Familiar, como o Hora da Família, Itinerário para Recém-Casados, entre outros. “Já sentimos essa comunhão aqui nos livros, nos materiais que disponibilizamos às famílias de todo o país. Estamos todos juntos querendo ser Igreja. Sinto que estamos enriquecendo o Brasil com o nosso trabalho”, comentou.

Experiências

O casal coordenador Nacional da Pastoral Familiar, Alisson e Solange Schila, tiveram a oportunidade de apresentar aos participantes uma proposta inicial de um Itinerário Familiar que contemple a evangelização nas famílias dos 2 aos 7 anos de idade, aproveitando as experiências já executadas nos movimentos. O próximo passo a partir deste encontro é reunir e selecionar as práticas, além de uma publicação e divulgação das ações junto aos serviços e pastorais. Por fim, está numa perspectiva futura promover formações diocesanas e paroquiais sobre o assunto.

Durante o encontro, o casal vice-coordenador, Milton e Lurdes, favoreceu um momento de partilha das experiências de evangelização e acompanhamento das famílias realizadas pelos movimentos.

Tags:

leia também