O Conselho Indigenista Missionário (Cimi) lançou na tarde desta quarta-feira, 26 de julho, o Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – dados de 2022. O evento de lançamento ocorreu na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília (DF) e contou com a presença de lideranças indígenas e representantes da CNBB e do Cimi
De acordo com o Cimi, o PL busca inviabilizar as demarcações dos territórios indígenas, determina a aplicação da nociva e inconstitucional tese do “marco temporal”, legaliza o genocídio contra os povos em isolamento voluntário, flexibiliza o usufruto exclusivo dos territórios para a exploração de terceiros e extingue o direito de consulta aos povos
A situação que vive o povo Yanomami dentro de sua terra indígena ganhou uma ampla repercussão nas últimas semanas, dentro e fora do país. A trágica realidade enfrentada pelos indígenas chamou a atenção de boa parte da sociedade brasileira, que manifesta de diversas formas sua indignação, solidariedade e repúdio diante das cenas e informações divulgadas
Julgamento iniciado ontem terá continuidade nesta quinta-feira, 2, com previsão de apresentação dos votos pelos ministros. Amicus curiae no processo, CNBB foi representada pelo advogado Raimundo Cezar Britto Aragão, que, em sua fala, pediu que a decisão da justiça brasileira seja no sentido de não haver mais a destruição dos povos indígenas

Cimi